Um novo caso de suicídio no meio evangélico reacendeu o debate sobre o tema, motivando uma discussão que incentiva pessoas com depressão a vencerem preconceitos e procurarem ajuda. O filho de um pastor tirou a própria vida e foi encontrado pelo pai, que compartilhou sua dor e incentivou que jovens com problemas emocionais se abram para que possam ser ajudados.

O filho do apóstolo Cesar, ligado ao Ministério Internacional da Restauração (MIR), liderado por Renê Terra Nova, perdeu o filho, Cesinha, no último dia 28 de abril. Um áudio de lamento do líder evangélico neopentecostal vem percorrendo as redes sociais desde então.

Na gravação, o pastor não conteve a emoção e alertou sobre a necessidade de estar atento às situações que podem levar os jovens a tirarem a própria vida. “Infelizmente encontrei meu filho pendurado em minha faixa de jiu-jitsu às 7 horas da manhã”, contou César, acrescentando que tinha tomado a iniciativa de se abrir sobre o assunto para evitar que casos como o de seu filho se repetissem.

“Vocês precisam se abrir com os pais de vocês, precisam pedir perdão, liberar perdão, vocês precisam pedir socorro”, incentivou César, enfatizando que não se deve deixar “a depressão ou qualquer outro tipo de problema” dominar a vida.

“Vocês têm pai, vocês têm mãe, tios, tias… E quando um amigo mandar mensagem para vocês, alertem os pais dele”, implorou, aos prantos. “Se vocês tivessem me alertado, meu filho estaria aqui comigo hoje, não teria acontecido o que aconteceu”. 

Ao final, César diz que acredita que algo positivo pode ser tirado da tragédia: “Meu filho se foi, mas vocês estão ouvindo a minha voz. Espero que nenhum de vocês faça isso, se abram, abram o coração de vocês, deixe Deus trabalhar na vida de vocês. Deus abençoe a todos!”.

psicóloga Marisa Lobo disparou uma mensagem nas redes sociais, enfatizando que “depressão não é frescura é doença”, e assim deve ser tratada. “Não é pecado. Depressão mata, e a ignorância, o fanatismo também”, alertou, rebatendo a falácia que essa dificuldade resulta de uma vida espiritual esvaziada.

“Precisamos falar sobre depressão e suicídio, nas igrejas, de forma acolhedora e não julgadora. Hoje foi o filho do querido pastor Cesar, amanhã pode ser um ente querido seu”, pontuou.

Em sua mensagem, Marisa Lobo também destacou que o desabafo terapêutico tem grande valor e que expressões de amor e disposição para o diálogo com quem precisa de atenção pode curar alguém deprimido. “Sereis irrepreensíveis no corpo alma e espírito”, escreveu a psicóloga, citando I Tessalonicenses 5:23.

“Quem tira sua vida, está em crise incontrolável de ‘desespero mental’, é algo químico no cérebro, precisa de ajuda de médico, remédios, psicólogo e espiritual”, explicou, detalhando que a depressão resulta em problemas nas áreas biológica, psicológica, social e espiritual. “Vamos abrir nossa mente em nome de Jesus. O diabo está destruindo famílias inteiras por conta dessa maldição, chamada depressão, que é entendida pela OMS (Organização Mundial de Saúde) como ‘Mal do século’. Acorda mundo, acorda igreja. Que Deus tenha misericórdia desta família e deste jovem”, finalizou.

Apenas em 2018, mais de 4 mil cristãos foram assassinados por causa da fé em Jesus 

 

Em pleno século XXI, onde os discursos de tolerância, direitos humanos e liberdades individuais são ecoados todos os dias e em todas às mídias do planeta, a perseguição religiosa aos cristãos tem crescido assustadoramente, e não mais nas regiões consideradas críticas, apenas, e sim em locais antes considerados pacíficos.

Segundo informações da organização Portas Abertas, apenas em 2018 morreram 4.305 cristãos, 3.125 foram presos e 1.847 igrejas foram atacadas. Países como à Índia, antes um local mais pacificado, hoje ocupa a 10° colocação na lista de países onde à intolerância religiosa é maior.

O radicalismo hindu tem sido frequente, baseado no crescente apelo ultra-nacionalista presente no cenário político do país, o que tem motivado grupos extremistas a coibirem hindus que voluntariamente desejam se converter ao cristianismo.

Na Nigéria, um verdadeiro genocídio de cristãos tem ocorrido nos últimos anos, apesar do silêncio das autoridades internacionais. Cerca de 87% dos assassinatos ocorridos no ano passado por conflitos de natureza político-religiosa foram de vítimas cristãs.

Recentemente a série de atentados em igrejas do Sri Lanka resultaram em 359 mortos e mais de 500 feridos. O grupo terrorista Estado Islâmico assumiu a autoria do massacre, e mesmo com números tão estarrecedores, o mundo parece ter se acostumado a perseguição religiosa sistemática contra os cristãos.

“A cada ano, a perseguição aos cristãos se intensifica no âmbito global. O número de cristãos com medo de ir à igreja ou que já não têm uma igreja aonde ir tem aumentado, bem como daqueles que têm de escolher entre permanecer fiel a Deus ou manter seus filhos seguros”, diz a Portas Abertas.

Mais de 10 cristãos morrem todos os dias em decorrência da intolerância religiosa, informou a organização em um comunicado recente, apontando à Coreia do Norte como o país que pais persegue os cristãos no planeta, confirmando que nos regimes comunistas que têm o ateísmo por essência é onde a perseguição é mais praticada.

Esses dados fizeram com o que o vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, falasse na “Help the Persecuted” (“Ajude os Perseguidos”) em Washington D.C, no último dia 15, em defesa dos cristãos, apontando novas estatísticas.

“Em mais de 100 países, do Irã à Eritreia, mais de 245 milhões de cristãos enfrentam intimidação, prisão, conversão forçada, abuso, agressão ou, pior ainda, simplesmente por manter as verdades do Evangelho”, disse Pence.

A Igreja de Cristo clama em oração e apesar de todas as dificuldades, resiste, certa de que o grande e poderoso Dia do Senhor virá, e nele todas às nações serão julgadas, todo joelho se dobrará e toda língua confessará que Jesus Cristo é o Senhor.

 Fonte: Gospel+

Incomodada com barulho de igreja, mulher ataca fiéis a ovadas 

Uma senhora perdeu a paciência com o barulho de uma igreja vizinha à sua casa e decidiu protestar jogando ovos contra os fiéis.

O caso foi registrado na cidade de Bauru, no interior de São Paulo, no último domingo, 21 de abril. A Polícia Militar foi acionada por um frequentador de 56 anos, que alegava ter sido atingido por um ovo quando chegou para a missa.

De acordo com informações do portal G1, os policiais foram ao templo e, em seguida, à casa da moradora incomodada. Ao questionarem o motivo da agressão, ela afirmou que sua mãe já é bastante idosa e que o barulho da igreja estaria incomodando.

O ataque a ovadas aos fiéis foi testemunhado por diversas pessoas, que relataram à PM que não seria a primeira vez que a mulher faz isso. O caso foi registrado como “ultraje a culto e impedimento a perturbação de ato a ele relativo”.

Poluição sonora

Recentemente, um pastor foi sentenciado a um ano e oito meses de serviços comunitários por conta do barulho excessivo dos cultos.

 

A poluição sonora é uma das principais fontes de atrito entre as igrejas evangélicas que usam templos adaptados e seus vizinhos. Na comarca de Sombrio, em Santa Catarina, o imbróglio terminou com um processo.

O prédio usado pela igreja foi construído em área predominantemente urbana, cercado por casas e estabelecimentos comerciais, e nos dias de culto o nível de ruído era excessivo. Como o pastor era responsável legal pela igreja, acabou responsabilizado pelo crime de poluição sonora. Além da pena de serviços comunitários e/ou a entidades públicas, ele deverá pagar multa de um salário mínimo.

O templo da igreja não possuía isolamento acústico apropriado e os cultos produziam barulho em níveis que extrapolavam os limites estabelecidos, em níveis considerados prejudiciais à saúde humana, à segurança e ao sossego público no entorno. 

Fonte: Gospel+

Igreja usa helicóptero para distribuir 30 mil ovos de páscoa em sua comunidade 

Uma igreja americana chamada “Metro Community Church”, com cerca de 1.600 membros, resolveu celebrar a Páscoa de um jeito nada ortodoxo e nem barato. Ela contratou um helicóptero para distribuir cerca de 30 mil ovos de páscoa em sua comunidade.

Segundo John Helmkamp, que liderou o evento, essa não foi a primeira fez que fizeram isso, mas este ano foi mais organizado. Eles incluíram caminhões de alimento, adicionaram mais espaço para os veículos estacionarem e aumentaram o público atendido.

“Fizemos vários ajustes para o evento dste ano com base no alto nível de interesse e participação no ano passado”, disse Helmkamp. “Adicionamos mais uma divisão etária, fizemos parceria com mais caminhões de alimentos, aumentamos de 10 mil para 30 mil ovos e adicionamos vagas de estacionamento de uma escola próxima”.

A igreja fica localizada em Edwardsville e segundo Helmkamp essa é uma maneira de estreitar relações com os vizinhos. Ele rebate os críticos dizendo que o evento gera a oportunidade de expressar o amor de Cristo através das doações.

“Construímos relações com a nossa comunidade através de eventos como este e testemunhamos a mudança de vidas e de famílias”, disse ele. 

“Quando eles encontram o nosso povo, vêem o coração de Jesus, decidem nos visitar em uma programação e começam um relacionamento com Deus. Compartilhar a esperança de Jesus, através de eventos como este, é como amamos a nossa comunidade”, argumenta.

Sobre a origem pagã dos ovos de páscoa, Helmkamp diz que a igreja não adotou esse tipo de olhar, mas que ao invés disso, encarou o ovo apenas como um símbolo que atualmente possui outro significado.

“A procura pelos ovos de Páscoa se relaciona com o significado cristão quando ela se torna um lugar onde todos são bem-vindos, os julgamentos são banidos, o amor é estendido e a graça é concedida”, disse ele.

Segundo o Christian Post, a igreja tem como filtro reconhecer o que é capaz de aproximar às pessoas de Deus. Neste caso, para eles, os ovos de Páscoa cumprem essa função durante o evento.

“A missão da Igreja da Comunidade do Metro é ajudar às pessoas a se aproximarem de Deus, umas das outras e as que estão afastadas. Cada detalhe do nosso planejamento passa por esse filtro”, conclui Helmkamp.

WhatsApp:(35) 9 971945 83

Celular:(35) 99185-2742

radioestreladoorientedanet@gmail.com

RÁDIO ESTRELA DO ORIENTE - FM © 2019 Todos direitos reservados